📮Reflexão da semana #11|Falsa Magra

Quando é que as pessoas param de achar que uma pessoa dita “magra” não tem o direito de querer melhor a sua aparência, porque há pessoas piores?

Custuma dizer-se: “Com o mal dos outros posso eu bem”! Não sou a favor desta afirmação porque a acho arrogantemente egoista, mas neste caso acho que se adapta perfeitamente.

Nós falsas magras, e eu insiro-me neste grupo com todo o orgulho e sem odiar o meu corpo, porque acho que é aí que reside o cerne da questão. Não é por acharmos que não estamos no peso ou da forma que gostarias que somos infelizes ou nos odiamos. Podemos ter essa percepção da realidade e ainda assim nos amarmos.

Eu sinto-me dessa forma. Claro que existem pessoas que infelizmente e por uma série de inseguranças, inseguranças essas muitas vezes vindas de lacunas na infância ou julgamentos mesmo dentro de casa e falta e estimulação da criança à aceitação da diferença, se sentem tristes e repugnam o próprio corpo. E não é a isso que apelo (mas isso será assunto de outra reflexão)

O que gostaria de chamar a vossa atenção hoje era para o facto de julgarmos tudo e todos, se a pessoa é magra é julgada, se é gorda nem se fala, se é uma dita magra e quer emagrecer ou melhorar a forma é julgada…

Temos que aprender a viver com as escolhas do outro, e deixar de sentir que podemos opinar sobre tudo.

Já senti várias vezes um olhar julgador quando comento por algum motivo que gostava de perder algum peso.

Não existe mal algum em querer melhorar, ser a melhor versão de nós mesmos, independentemente do que os outros acham de nós, o que realmente importa é a opinião que formamos de nós mesmos!

Amem-se! Mudem sim, mas porque se AMAM E NÃO PORQUE SE ODEIAM! – Rayza Nicácio

#maisamorporfavor

Alguém aí que já tenha sofrido este tipo de preconceito?

Beijinhos no vosso ♥️

Deixar uma resposta