📮Reflexão da semana #5 |Esteticista ou psicóloga!?

Já estamos quase em NOVEMBRO 😱 Este tempo está a voar!

Ás vezes (muitas vezes) fico na dúvida sobre a profissão que escolhi e aquela em que estou… porque às vezes (muitas vezes) sinto-me num consultório psicológico .

E algo que penso é: “Meu deus, tenho que ter cuidado com todas as palavras que me saem da boca, porque podem fazer estragos na vida de alguém. “

Outros pensamentos são: quem sou eu para dar conselhos a alguém? Tenho essa capacidade ou moral? Devo fazê-lo? E tentar ajudar… ou calar-me e ignorar alguém que secalhar só precisa de uma palavra amiga?

A verdade é que esta vertente da minha área me fascina, adoro ouvir e aprender com as história das clientes. Adoro perceber que existem padrões de pessoas, comportamentos e finalmente de vidas tão bem definidos e que apesar de não haver receita de bolo, os mesmos comportamentos levam ao mesmo resultado.

Com as história que ouço, ou me inspiro ou aprendo o que não fazer.

No fundo a reflexão que quero deixar aqui hoje é sobre : Qual é, ou pode ser, o papel de um conselho nosso na vida de alguém? Até que ponto é que em certas profissões como a minha por exemplo, deveríamos ter formação na área da psicologia…?! (Vídeo sobre isso Aqui)

Porque imaginem, alguém que “não tenha nada na cabeça” e dê maus conselhos…

Acredito que devemos tentar ser profissionais completos e tentar ao máximo conhecer um pouco de cada área e tema da vida para podermos ter opiniões definidas e que possam ajudar alguém, uma vez que a cliente nos procura não só pelo nosso serviço (no caso da minha profissão) mas também pelo momento prazeroso que deve ser conversar connosco a cada vinda ao salão.

Lembrem-se: “ Muitas vezes aquela cliente esforça-se para se permitir esse Luxo!”

E vocês o que acham sobre este assunto? Também servem de conselheiras ás vossas clientes?

E vocês clientes, acham que somos boas conselheiras?

😘

Deixar uma resposta